O Som e a Sílaba 28 de junho de 2018 • Mostra Cine Brasil

Confira a trajetória transformadora de uma autista jovem e muito talentosa

Peça tem texto inédito e direção de Miguel Falabella. No elenco: Alessandra Maestrini e Mirna Rubim

A vida da jovem e talentosa Sarah (Alessandra Maestrini), que apresenta a síndrome de Asperger, que faz parte de um espectro do autismo, começa a mudar para melhor quando ela conhece sua professora de canto, Leonor (Mirna Rubim). É ela quem vai ajudar Sarah nessa trajetória transformadora ao ganhar mais autonomia em sua vida. O musical é sucesso de crítica desde a estreia, em agosto do ano passado. Foi Miguel Falabella, quem uniu os talentos e vozes de Alessandra e Mirna em “O Som e a Sílaba”. É dele o texto inédito escrito especialmente para as duas e, também, é Falabella quem dirige o espetáculo. O musical dá continuidade à Mostra Cine Brasil Teatro e Música, que segue pelo terceiro ano consecutivo trazendo grandes produções para Belo Horizonte. O Som e a Sílaba chega ao Cine Brasil nos dias 11 e 12 de agosto – Sábado, às 21h e Domingo, às 19h.

Pela primeira vez na capital, “O Som e a Sílaba” retrata de forma leve, sensível e poética a vida de Sarah que está em busca de um novo sentido para sua vida, pois não se sente confortável morando com o irmão casado, após a morte de seus pais, e entende que precisa desenvolver suas habilidades para ter uma vida social menos complicada. Ao descobrir que cantar é algo que ela sabe fazer bem e pode aprimorar ainda mais,  Sarah encontra a professora Leonor, uma mulher recém-divorciada, com diversos problemas familiares, principalmente com a filha, e com dificuldades de se abrir para novas relações. O encontro entre ela e Sarah é tão certeiro que a amizade das duas se torna cada vez mais forte, cheia de aprendizados e aos poucos elas vão encontrando novos sentidos para suas vidas.

O Som e a Sílaba

Foto: Pedro Jardim de Mattos

O espetáculo envolve e comove o público tratando delicadamente de um tema real em muitas famílias: o autismo e o que pode ser feito para incluir essas pessoas na sociedade, aproveitando suas habilidades diversas. “Gente como eu precisa de duas coisas na vida: de um trabalho e de alguém que lhe estenda a mão”, Sarah diz a Leonor ao se apresentar. “Este choque de anseios fará com que uma transforme a vida da outra, até que o público se pergunte quem, de fato, está ensinando quem”, comenta Alessandra Maestrini.

 

Acessibilidade

Acessibilidade

O espetáculo terá no sábado e no domingo tradução para Libras – Língua Brasileira de Sinais e, no domingo, audiodescrição, como parte da estratégia de inclusão e acessibilidade da Mostra.

Próximas atrações da Mostra

A Mostra Cine Brasil de Teatro e Música, edição 2018, tem confirmadas montagens como “Canção do Amor – Bossa Nova 60 anos, em agosto,  “Josephine Baker, a Vênus Negra, em setembro, “Guardas do Taj”, com Reynaldo Gianecchini e Ricardo Tozzi, em outubro, e “Num Lago Dourado”, com Ary Fontoura e Ana Lúcia Torre, em novembro.

Clique aqui para comprar o seu ingresso!

Não arrisque perder o espetáculo que você está esperando!

Receba tudo por email!

(não enviaremos spam!)

Confira também

Uma resposta para “Confira a trajetória transformadora de uma autista jovem e muito talentosa”

  1. Lamento nao ter assistido tenho uma filha autista e tenho grande interesse pelo tema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *